Artigo - EQUILÍBRIO EMOCIONAL, MEDITAÇÃO,

Uma meditação de reconciliação

A ansiedade muitas vezes envolve sentimentos de separação e isolamento, tornando quase impossível ficar à vontade e sentir-se seguro em sua própria carne e ser.

0
Shares
Stahl-reconciliation-2

Reconciliação é o caminho para fazer as pazes consigo mesmo e com o mundo. Verdadeiramente, viver e morrer com um coração livre de ressentimento, rancor e má vontade seria uma realização suprema na vida. Ao praticar a meditação de reconciliação, você abre a porta para essa possibilidade.

Três etapas para a reconciliação
Esta é uma prática de três facetas. O primeiro aspecto é direcionar a reconciliação para consigo mesmo, fazendo as pazes com todas as maneiras pelas quais você se sentiu deficiente ou inadequado. Esses sentimentos muitas vezes acompanham a ansiedade, com a sensação de Se eu não estivesse tão ansioso. Isso pode tornar especialmente difícil estar em casa e em paz consigo mesmo. A prática de reconciliação pode criar uma ponte para realmente sentir que você é suficiente como você é. O segundo aspecto é a reconciliação com aqueles que você machucou. O terceiro é a reconciliação com aqueles que te magoaram. Para ser claro, esta é uma prática de meditação e todo o trabalho de reconciliação é feito dentro de você. Embora a prática possa eventualmente levar ao contato com outras pessoas para compensar as formas pelas quais você as machucou, essa é uma opção à parte e não faz parte dessa prática. E, claro, embora você sempre tenha o poder de perdoar aqueles que o magoaram, você não tem controle sobre se os outros buscarão a reconciliação com você. No entanto, você pode trabalhar dentro de si mesmo, usando essa prática tríplice, para abrir um coração endurecido e ansioso, proporcionando a si mesmo algumas das mais profundas curas e liberdades possíveis.

Ao escolher entrar em sintonia com a forma como você percebe a si mesmo e suas interações interpessoais, está se libertando de ideias fixas de quem você é e do que pode ser.

Ao escolher entrar em sintonia com a forma como você percebe a si mesmo e suas interações interpessoais, está se libertando de ideias fixas de quem você é e do que pode ser.

Exercício de Meditação: Reconciliação
 
Meditação de Reconciliação

Leia primeiro todo o roteiro para se familiarizar com a prática, depois faça a prática, referindo-se ao texto conforme necessário e pausando brevemente após cada parágrafo. Reserve cerca de vinte minutos para a prática. Você pode fazê-lo sentado, em pé ou deitado. Escolha uma posição na qual você possa estar confortável e alerta.

Check-in consciente: reserve alguns momentos para fazer uma pausa e verificar com você mesmo, reconhecendo o que você está sentindo fisicamente, mentalmente e emocionalmente. Esta pode ser a primeira vez que você está parando para fazer o check-in para ter uma noção de como está indo. Conforme você se sente em seu corpo e mente, apenas permita o que quer que esteja lá e deixe estar. Não há necessidade de consertar ou resolver nada. Apenas reconheça o que está em sua experiência direta.
Respiração consciente: torne-se gradualmente consciente de sua respiração, inspirando e sabendo que você está respirando, expirando e sabendo que está expirando. Apenas tome sua vida uma inalação e uma exalação de cada vez. Sendo presente.

Abrindo o coração: Agora mude suavemente de sua respiração para sentir em seu coração e refletir sobre a preciosidade e a fragilidade da vida. Ao sentir em seu coração, tente segurá-lo com grande cuidado e ternura, abrindo-se para si mesmo com autocompaixão. Que este seja um momento para fazer as pazes consigo mesmo e acabar com a guerra da auto-aversão. Sinta como, como todos os seres, você é imperfeitamente perfeito, assim como você é.

Abertura à reconciliação: Abertura à sabedoria retrospectiva que pode compreender como todo o seu passado, com todas as suas alegrias e tristezas, levou você a esse momento. Tudo tem sido uma parte do que trouxe você aqui, agora. Aberto a profunda reconciliação com seu passado, sabendo que sua ferida e falta de consciência contribuíram para o seu senso de indignidade, inadequação, o que quer que tenha fechado seu coração para si mesmo.
Pratique a autocompaixão: que este seja um momento para abrir seu coração para uma profunda autocompaixão e amor por si mesmo. Diga gentilmente a si mesmo: “Que eu fique à vontade e em paz. Que eu possa me abrir para uma profunda compaixão por mim mesma como sou. ”Descanse nesta reconciliação consigo mesmo por alguns minutos.

Expanda a compaixão para fora: Agora, comece a expandir esse sentimento de reconciliação, estendendo-o àqueles que você machucou, seja por meio de palavras, ações ou pensamentos. Abra seu coração e, dentro de você, faça as pazes com aqueles que você feriu de alguma forma. Use sua sabedoria retrospectiva para refletir sobre como suas ações foram alimentadas pelo medo, ansiedade, falta de consciência ou a necessidade de se proteger. Sinta seu coração se tornando mais leve e mais à vontade com a dor que você causou aos outros ao entender onde você estava naquela época e a dor que estava sentindo dentro de seu próprio coração … estendendo a reconciliação àqueles que você machucou. Descanse nesse sentido de reconciliação com aqueles que você machucou por alguns minutos.

 

Esse artigo foi originalmente publicado em Mindful e traduzido por Daniele Vargas

Comentários no Facebook
Escrito por
Tags
Ocultar Comentários